Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Máquina de triturar palma criada por pesquisador da Empaer evita riscos de acidentes

Notícias

Máquina de triturar palma criada por pesquisador da Empaer evita riscos de acidentes

Para ajudar ao produtor rural a desenvolver sua atividade da pecuária em período de longas estiagens, o pesquisador Manoel Ferreira de Vasconcellos, da Empaer, criou máquina picotadeira de palma forrageira que diminuir os custos, evita acidentes com o corte com faca e o desperdiço de ração.

A máquina fatiadeira de palma foi idealizada e fabricada em 1994, para atender a demanda da Estação Experimental de Pendência, onde é trabalhado o melhoramento genético de caprinos e ovinos. Durante este período, a tecnologia foi repassada para criadores.

Capa2.jpgO pesquisador informou que, à época, era grande a quantidade de caprinos para alimentar na Estação e, cortar manualmente a palma era dispendioso e os animais rejeitavam grande parte das fatias

Inicialmente, a máquina toda de madeira, depois passou a ser construída com ferro matelon. Utilizando recursos do Programa Fome Zero, num convênio entre o Sebrae e a antiga Emepa, hoje integrada à Empaer, foram construídas e repassadas a 80 máquinas a pequenos criadores do Cariri e do Curimatau.       

Recentemente, na Estação Experimental de Alagoinha, onde são desenvolvidas pesquisas de melhoramento genético bovinos das raças Sindi e Guzerá, foi construída uma máquina do mesmo modelo, apresentando uma boa produtividade e eficiência. O corte com faca que era de 25 kg por hora, passou a 552 kg com este equipamento.       

Capa11111111.jpgA cadeia produtiva da bovinocultura de corte requer apoio logístico em todas as suas etapas de trabalho, atividade que ganha espaço na média e grande propriedade, ofertando emprego e renda como forma de fomentar a permanência do produtor rural em suas propriedades

.O uso na máquina na propriedade apresenta uma gama de vantagem, como baixo custo operacional, fácil manusear, prático, uma produtividade excelente, com iguais pedaços da palma cortada, sendo manuseada por uma única pessoa”, comentou o chefe da Estação Experimental de Alagoinha da Empaer, vinculada à Sedap, Rubens Fernandes da Costa.

Lembrou que com o corte manual, a pessoa fica exposta a acidentes no uso da faca, necessita de equipamentos de proteção (luvas especial), os pedaços ficam desiguais, preciso do amolamento da faca

Voltar para o topo
Secretaria de Estado da Comunicação Institucional