Você está aqui: Página Inicial > Notícias > Programa para revitalizar a cultura do caju terá um milhão de mudas

Notícias

Programa para revitalizar a cultura do caju terá um milhão de mudas

A recuperação da cultura do caju, com a introdução de variedades que apresentam boa produtividade e aceitação no mercado, vai ser uma ação desenvolvida em todos os municípios paraibanos, com distribuição de um milhão de mudas entre agricultores familiares que possuam de 0,5 a 2 hectares de terra. A iniciativa, do Governo do Estado, será executada conjuntamente entre a Secretaria da Agricultura Familiar e Desenvolvimento do Semiárido e a Empresa Paraibana de Pesquisa, Extensão Rural e Regularização Fundiária (Empaer), vinculada à Sedap.

Na semana passada, o governador João Azevêdo assinou o Termo de Cooperação Técnica, criando uma comissão com integrantes da Secretaria Agricultura Familiar e pesquisadores da Empaer para apresentar um projeto para a recuperação da cajucultura na Paraíba, com recursos do Fundo Estadual de Combate e Erradicação à Pobreza (Funcep). As prefeituras municipais serão grandes parceiras neste projeto.

A decisão do Governo visa a recuperação desta atividade que poderá se tornar uma fonte de renda para as famílias agricultoras, uma vez que, no passado a Paraíba já teve uma área de 14 mil hectares de terra produzindo caju mas, devido às secas consecutivas, esta área foi reduzida para cerca de três mil hectares.

Segundo o presidente da Empaer, Nivaldo Magalhães, a orientação é de que sejam criados programas que promovam o fortalecimento da agricultura familiar, sobretudo de base ecológica, oferecendo condições de pesquisa e assistência técnica. Os técnicos da Empaer orientarão no plantio.

O gerente operacional da Empaer em Serra Redonda, Everton de Sousa Bronzeado, que tem trabalho publicado sobre a cajucultura, falou da importância deste projeto, destacando o esforço do Governo do Estado, em revitalizar a cultura.

Lembrou o técnico que sendo uma cultura tolerante a estiagem, desde que esteja em baixios onde exista a água do subsolo, o cultivo de caju se adapta muito bem ao clima e solo do Nordeste.

Ele ainda destacou a força econômica do cajueiro, porque se trata de uma cultura que tem um mercado promissor, sendo muito importante para a geração de renda, mesmo porque em período de seca, criando oportunidades de trabalho. 

Como a Paraíba ocupa uma pequena fatia da produção em todo o País, porque os estados maiores produtores são o Ceará e o Rio Grande do Norte, ele acredita que a determinação em lançar um programa de revitalização desta cultura, deve colocar a Paraíba em outro patamar na produção de caju.

Voltar para o topo
Secretaria de Estado da Comunicação Institucional